Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



jake-campbell-72789-unsplash.jpg

Este domingo que passou tive de ir á urgência do hospital, não era nada de grave, mas mesmo assim tive mesmo que passar por lá, e foi daquelas experiências que nos levam a acreditar na vida eterna, para mim,  a acreditar na existência de vida eterna, o purgatório será uma espécie de sala de espera das urgências de um hospital, mas eu ainda tive a sorte de "só" ter esperado 5 horas por uma consulta, até porque haviam pessoas que fizeram a triagem pouco depois de mim, e quando eu sai do hospital não tinham ainda sido atendidas sequer. Quem passa por esta situação, sabe que o estado de ânimo das pessoas vai passando por vários estágios, sendo que o último é sempre a indignação e há uns quantos pacientes que se juntam na indignacão e volta e meia vão sondando outros corredores e os funcionários do hospital para ver se realmente o sistema das cores das pulseiras está realmente a funcionar convenientemente, e há sempre aquelas pessoas têm a triste ideia de começarem um bate boca com o funcionário mais próximo, ou então há sempre aquela pessoa que se lembra de contar sobre familiares ou conhecidos que falecerem no hospital ou que estiveram gravemente doentes, e quase sempre têm o tipo de voz que se projecta por toda a sala de espera, o que dispõe sempre bem no humor daqueles que se encontram por lá doentes, há aqueles que mostram sem pudor a sua maleita, mesmo que esta passe pela feitura de chichi sempre que tosse e por isso uma pequena poça de urina surge no banco da pessoa em questão e a pessoa sempre a dizer que a urina vaza do penso que colocou porque escorrega, estas pessoas têm o dom de ser muito explícitas e gráficas. Em toda esta saga fiquei longas horas sem me alimentar, ( o que não é mau se estiver a fazer dieta) atenção que haviam máquinas automaticas de comida, mas como tinha receio de ir buscar comida no exacto momento em que era chamada, acabei por ficar firmemente sentada na minha cadeira e por isso o meu traseiro hoje doi-me, principalmente a nalga direita, porque fiquei muito tempo com as pernas cruzadas, o que por sua vez me fez adormecer as pernas por duas vezes. Mas, tudo isto é irrelevante, comparado ao facto de ver pessoas com bastante idade nos corredores do hospital muitas vezes em cadeira de rodas, ou aqueles com maior debilidade terem que aguentar longas horas em situações complicadas, no fundo, há algo que não está a funcionar, e não estou a falar de quem trabalha nos hospitais, porque verdade seja dita, muitos dos funcionarios são autênticos santos, porque por vezes têm de conseguir conter pacientes exaltados, e ainda assim manterem uma postura calma e de respeito para com os pacientes (acreditem que se fosse comigo, provavelmente mandaria o paciente rude e mal educado para um sitio que eu cá sei), mas nós os pacientes também acabamos por passar por situações difíceis de entender, o S.N.S, foi algo que democratizou o acesso aos serviços médicos, e custa ver que as coisas hoje em dia não estão a ir por um bom caminho, o meu receio é que daqui a uns anos o acesso aos serviços de saúde só seja possível por quem tenha dinheiro para pagar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D