Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Quando não há nada para escrever...

por Elisabete Pereira, em 26.05.18

photo-1433162653888-a571db5ccccf.jpeg

 

Hoje aconteceu-me uma coisa que não é habitual, não ter inspiração para escrever no blogue, nada, zero, nicles batatoides...Por norma, a minha mente é um caos controlado de ideias que fluem constantemente, e por norma não é difícil ter algum tema para escrever...mas hoje, fiquei largos minutos a olhar para a página em branco para criar um post, e não tinha nada para escrever, a maneira que consegui arranjar para escrever alguma coisa, foi ir escrevendo aquilo que me ia pela mente, o que quer que fosse, provavelmente não sairá nada de especial (nem de jeito), mas pelo menos escreverei alguma coisa, e até agora não me saí muito mal, vamos ver daqui para a frente.

Uma das coisas que me faz alguma espécie, é ver crianças de 8-9 dentro de carrinhos de compras, a pergunta que faço é, porquê? As crianças estão tão cansadas  para irem lá dentro? É uma espécie de upgrade dos carrinhos de bebé? Será uma nova moda? Não sei, talvez eu seja uma velha e não entenda para além do óbvio e isto seja uma espécie de moda hipster, em que se reinventou o carrinho de compras numa espécie de carrinho de crianças/compras, e assim acabar com o terrível que é para uma criança andar com as próprias pernas, ou então, é para impedir os miudos de fugir por ali fora e não fazerem épicas birras (até porque uns quantos que vi tinham tablets/smartphones nas mãos)...hum, e daí que até nem seja má ideia, pelo menos os nossos ouvidos agradecem.

Uma outra questão que povoa a minha mente, porque há casalinhos que andam constantemente de mãos dadas? Porventura têm medo de se perder? Ou então é já para prevenir da chegada da inteligência artificial, e caso larguem as mãos, o grande receio do que o ser amado possa ser trocado por um clone. Juro que isto é verdade, mas lembro de que há uns anos numa excursão, um casal recém-casado, ia para toooodo o lado de mão dada, sempre as mãos firmementes apertadas uma com a outra, o que me levou a questionar se o casal fazia o seu dia-a-dia senpre de mãos dadas, inclusive nas idas á casa de banho, como faziam? Um ficava lá fora enquanto o outro lá dentro fazia o "serviço" e lhe segurava a mão? E o cheiro? Como o suportavam? Mas não há duvida que isso é uma verdadeira prova de amor, principalmente quando se come feijoada.

É, eu ás vezes sou um pouco aborrecida, mas pronto...hum, era isto, foi o que saiu, um pouco fraquinho em termos de conteúdo, mas com algum sentido de humor que é o que interessa. Um bom fim de semana!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:18



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D