Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The book of stories

The book of stories

Sex | 12.04.19

"Coitadinho (a), é deficiente..." ou como por vezes podemos descriminar sem querer

Elisabete Pereira

wheelchair-2090900_1920.jpg

 

Não sei se alguém já deparou com pessoas que quando vêem alguém com algum tipo de deficiência, dizem logo algo do género "coitadinho, é deficiente" e isso acaba por ser algo irritante, mesmo que não seja intencional, acaba por ser preconceituoso para com a pessoa, como se elas limitassem a vida á sua deficiência, quantas vezes são mais pro activas e corajosas do que os considerados "normais", até porque a vida muitas vezes os obriga a isso.

Eu própria, também cometo deslizes, mesmo não sendo intencional, aliás este texto é um pouco para mim também, não que alguma vez eu tenha dito ou pensado algo do género (pelo menos que eu me lembre), mas existem situações em que também eu falhei, por exemplo, há algum tempo num centro comercial, uma jovem que não deveria ter mais de 20 anos e que usava uma prótese no lugar da perna direita (era visível pois ela usava uma saia), a jovem passeava normalmente de mão dada com o namorado, e eu fiquei um pouco... senti-me culpada pois eu não deveria dar tanta atenção a essa jovem (até porque havia outras pessoas no centro comercial), afinal era só mais uma pessoa na sua vida quotidiana, pergunto se isso não será tão mau quanto as pessoas que olham para essas pessoas com pena. Não serei eu também uma pessoa preconceituosa mesmo sem perceber? Se bem que, pensando agora a esta distância, eu acho que até seria mais inveja do que outra coisa, afinal, ela parecia bem segura de si mesma, além disso ela tinha namorado e eu não. Mais uma lição de vida aprendida, pelo menos assim o espero.

2 comentários

Comentar post